seja bem-vindo ao nosso site!

quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

Menino de sete anos nunca fez uma refeição


Tyler Mill, um menino de sete anos de idade que vive em Edimburgo, na Escócia, consegue apenas ingerir alguns bocados de comida em situações esporádicas. Para se nutrir, ele é alimentado por meio de tubos, durante a noite. A sua mãe, Arlene, 41, tem procurado incessantemente durante anos por uma cura ou algum tratamento para o distúrbio alimentar. “Não há nenhum problema com a deglutição, está tudo na cabeça dele”, afirmou a mãe do garoto. Ele, ocasionalmente, tenta comer alguma coisa. Porém, regurjita na grande maioria das vezes. “Já fomos aconselhados a apenas deixar a comida na frente dele até que fique com fome. Quando o forçamos a comer, o efeito acaba sendo inverso. Ele apenas sai correndo da mesa”. Apesar disso o menino é saudável já que é alimentado durante a noite por um equipamento que fornece leite de alta caloria enquanto o menino dorme. A mãe afirma que não há nada que ela não tenha tentado. Muitos médicos e psicólogos tentaram forçá-lo a comer e nada funcionou. E pressioná-lo faz com que fuja correndo da mesa.

Processo contra Deus: Juiz desconsidera por falta de endereço


Um juiz desconsiderou um processo contra Deus nos EUA, dizendo que o Todo Poderoso não tinha endereço fixo. Ernie Chambers (fotos), senador estadual dos EUA, entrou com o processo no ano passado procurando um mandato judicial permanente contra Deus. Ele disse que Deus fez ameaças terroristas contra ele e seus constituintes, inspirou medo e causou “mortes, destruição generalizadas e o terror de milhões e milhões de habitantes terrestres”. Ernie disse que entrou com o processo para chamar a atenção para o fato de que todas as pessoas deveriam ter acesso as cortes, não importando se são ricas ou pobres. Na terça-feira, no entanto, o juiz Marlon Polk decidiu que, sob as leis estaduais, o queixoso deve ter acesso ao réu para que o processo legal possa prosseguir. “Dado o fato que esta corte não poderá executar no nome do réu essa ação será descartada…”, escreveu o juiz. Ernie, que é advogado graduado, mas nunca fez o exame da ordem, pensa que encontrou uma falha na decisão do juiz. “A corte em si reconhece a existência de Deus. Uma conseqüência desse conhecimento seria reconhecer da onisciência de Deus. Já que Deus sabe tudo, ele foi notificado de seu processo”, disse ele.

 
A maioria do conteúdo deste site foi retirado da Internet, por isso, não nos responsabilizamos e nem temos direitos autorais sobre as imagens e textos. Caso algum conteúdo seja de sua autoria, favor nos contatar, para que possamos remover ou colocar os devidos direitos autorais.Copyright© 2013-2017